Sobe para 9 o número de mortos em acidente com ônibus em Goiás

Postando e atualizado: 16-02-18 às 13:30Hs
FONTE DA NOTÍCIA: G1
------------------------------------
redeesperanca
Todas os transportados de helicóptero para a unidade de saúde sofreram traumatismo craniano e não conseguiram sobreviver. Polícia Civil acredita que motorista do ônibus dormiu ao volante.

Morreu na noite desta quinta-feira (22) o último paciente levado para o Hospital de Base do Distrito Federal após o acidente entre um ônibus e uma carreta na BR-020 na quinta-feira. Esta foi a terceira vítima que não resistiu aos ferimentos após ser resgatada para Brasília – os outros dois tiveram a morte confirmada durante a tarde. O balanço atual é de nove mortos e 33 feridos.

O nome do paciente, de 35 anos, ainda não foi divulgado pelo Hospital de Base. Segundo uma fonte do instituto, a morte foi confirmada às 22h. A família dele é aguardada no local.

Os feridos transportados para o Base eram, desde o início, os que inspiravam mais cuidados. Os três sofreram traumatismo craniano e, diante da emergência, foram levados de helicóptero. Nenhum conseguiu sobreviver. O outro homem, não identificado, tinha 25 anos; a mulher, Terezinha Félix dos Santos, 58.

As vítimas

Das nove mortes, seis foram registradas no local, incluindo o motorista do ônibus e uma criança de apenas um ano e quatro meses. Estes são os nomes de vítimas conhecidos até o momento:

 

Édson Lopes Lima, de 47 anos, motorista do Expresso Guanabara (morreu no local)

Pedro Nobrega de Araújo, de 54 anos, comerciante (morreu no local)

Antônio Elton Pereira Rodovalho, de 38 anos (morreu no local)

Terezinha Félix dos Santos, de 58 anos (morreu no Hospital de Base)

Dos 43 passageiros, 23 foram levados com ferimentos leves para o Hospital Municipal de Formosa. Eles receberam atendimento e foram liberados. Somente o motorista da carreta segue internado no local. Para Brasília, quatro dos 12 feridos tiveram alta e três morreram.

A investigação

A colisão envolveu um ônibus e duas carretas. Segundo o delegado da Polícia Civil responsável pela investigação, Antônio Humberto Soares, a principal suspeita é de que o motorista do ônibus, Édson Lopes Lima, de 47 anos, tenha dormido ao volante e provocado a batida.

 

O relato dos sobreviventes: 'Gente no chão, gente machucada'

Filha de sobrevivente percorre 70 km para encontrar a mãe

"As evidências que nós vimos no local, como o ponto de repouso do ônibus, o local de impacto que a carreta acertou, bem como as testemunhas que foram ouvidas no local e prestaram um relato harmonioso indicam que a responsabilidade do acidente, de fato, tenha ocorrido pelo motorista do ônibus", afirmou.

Um laudo apontando as circunstâncias do acidente será produzido pela Polícia Técnico Científica. O documento deve ficar pronto em uma semana.

A colisão ocorreu na quinta-feira (15), por volta das 6h30, no km 45 da rodovia, entre os povoados de JK e Bezerra. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista do ônibus – que partiu de Cajazeiras (PB) com destino a Goiânia – invadiu a contramão, causando a batida.

Segundo a PRF, o trecho onde houve a colisão é de pista simples. A ultrapassagem no local é permitida apenas em um dos sentidos. Por conta da colisão, o local ficou interditado por mais de 10 horas. O congestionamento chegou a 4 km em cada sentido da via.

O que diz a empresa

Em nota, a empresa Expresso Guanabara, sediada em Fortaleza (CE) e responsável pela linha, informou que o motorista tinha tido 20 horas de descanso antes de assumir o volante.

A empresa enviou uma força-tarefa de Brasília para prestar a assistência necessária aos passageiros. A Guanabara informou que vai prestar toda assistência necessária às vítimas e que os familiares dos passageiros podem entrar em contato pelo telefone 0800-7281992. 

Em nota, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) afirmou que o ônibus é novo e "está em conformidade quanto aos requisitos legais". Além disso, a Expresso Guanabara tem autorização da agência para operar na linha.

 

 

 

 

 




Comentários