Hospital da FAP na PB suspende 100 procedimentos para pacientes com câncer

Postando e atualizado: 16-02-18 às 14:00Hs
FONTE DA NOTÍCIA: G1
------------------------------------
redeesperanca
Segundo o presidente da FAP, Hélder Macedo, os profissionais oncológicos estão em greve por atraso nos salários

Pelo menos 100 procedimentos, incluindo cirurgia e consultas para pacientes com câncer, foram suspensos desde quarta-feira (14) no Hospital da Fundação Assistencial da Paraíba (FAP), em Campina Grande. De acordo com o presidente da FAP, Hélder Macedo, os profissionais estão em greve por atraso nos salários. 

Os procedimentos deixaram de ser realizados na quarta-feira (14). O setor de hemodiálise, no entanto, não está paralisado. 

"Estamos muito preocupados com isso. Nós sabemos a importância do prontoatendimento para quem tem doença oncológica, tem uma lei que regula esse atendimento em até 60 dias a partir da descoberta e confirmação da doença. Nós estamos muito apreensivos com a situação", declarou o presidente. 

A expectativa é que até a próxima semana os tratamentos possam ser retomados. A justificativa dos profissionais é que os onorários médicos por parte do SUS não foram repassados. "Nós aguardamos a sensibilidade da secretaria e o esforço em prover esses recursos para o pagamento dos profissionais", alertou Hélder. 

A Secretaria de Saúde do Município de Campina Grande confirmaram o atraso por parte da secretaria, mas não explicaram o motivo. Informaram ainda que o hospital da FAP recebe, em média, R$ 2 milhões de reais para os procedimentos realizados pelo SUS. No entanto, o valor é dividido entre o Ministério da Saúde e recursos da própria prefeitura. Segundo a Secretaria de Saúde de Campina Grande, está faltando a parcela da prefeitura. A previsão é que até a semana que vem o pagamento seja realizado.

 




Comentários