'Operação Poseidon' fecha 15 fábricas de água adicionada de sais e prende 8 pessoas, na PB

Postando e atualizado: 08-11-18 às 14:55Hs
FONTE DA NOTÍCIA: ClickPB
------------------------------------
redeesperanca
Até agora, já são 15 interdições e oito prisões em flagrante. Vinte e duas fábricas de água adicionada de sais já foram fiscalizadas.

Mais oito fábricas de água adicionada de sais localizadas em municípios do interior da Paraíba foram interditadas e mais quatro pessoas foram presas em flagrante na 'Operação Poseidon'. A ação é realizada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Secretaria da Receita Estadual (SER-PB) e Secretaria de Segurança e Defesa Social da Paraíba, desde a última terça-feira (6).

Até agora, já são 15 interdições e oito prisões em flagrante. As fiscalizações continuam e o balanço final dos trabalhos será divulgado em entrevista coletiva à imprensa, nesta sexta-feira (9), às 9h, na Sala de Sessões da Procuradoria-Geral de Justiça, em João Pessoa.

Segundo informou o diretor-geral do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (MP-Procon), o promotor de Justiça Francisco Glauberto Bezerra, em apenas dois dias de operação, oito pessoas foram presas em flagrante por crime de adulteração de produto voltado ao consumo humano (cuja pena é de reclusão que pode chegar a oito anos).

Vinte e duas fábricas de água adicionada de sais já foram fiscalizadas. Apenas quatro delas estão regulares: a 'Santa Vitória' (localizada em Alagoa Nova), a 'Terra Santa' (localizada em Jericó), a 'Savoy' (que fica em Queimadas) e a 'Delícia' (localizada em Santa Luzia).

As demais foram fechadas, três delas por problemas na documentação (a 'Cristal Leve', em Areia; a 'Igapo', em Sousa; e a 'Água Prata', em Prata) e 12, por colocarem em risco a saúde da população. Outras três fábricas foram notificadas e receberam recomendação dos órgãos por apresentarem irregularidades passíveis de soluções mais imediatas: a 'Nova Fonte' (em Manaíra), a 'Purifique' (em Pombal) e a 'Água do Sertão' (em Piancó).

As 12 empresas fechadas por irregularidades sanitárias graves são: Cristal de Areia (em Areia), Fonte da Vida (em Monteiro), Pureza (em Conceição), Agrovida (em Lagoa Seca), Vale Cristal (em Cajazeiras), Clara Serrra (em Bananeiras), Várzea Verde (em Frei Martinho), Ivna (em Soledade), Água do Vale e Água Azul (em Santa Luzia), Água Clara (em Piancó) e Olho D´Água (em Triunfo).




Comentários